COMENDO A CASCA

ARTIGO - RUBENS RODRIGOES DA SILVA

Estava eu a comer uma banana de manhã e pensando no que escrever para o jornal. Fiquei ali com a casca da banana na mão e nada de inspiração. De repente me veio à mente um ditado muito antigo, usado nos tempos de crise, como acontece hoje. Era mais ou menos assim: "Enquanto um vai na frente comendo a banana, outro vai atrás comendo a casca".

E é o que está acontecendo hoje — tem muita gente pensando em comer casca de banana, já estão até invadindo caminhão de lixo. Isso em pleno século 21, num dos países mais ricos do planeta. Então pensei, por que não escrever sobre a banana. Pesquisei e aprendi muito sobre a fruta. A bananeira é uma plana herbaceoarborescente e percente à família das Musáceas. Acredita-se ser originária da Malásia, Índia ou Filipinas, de onde se propagou para muitas partes do globo.

Há várias espécies de bananeira, inclusive no Brasil também cultivam-se diversas. Mas a cultivada em grande escala é a bananeira-anã, cujo fruto é conhecido por banana-nanica. Seu cultivo é praticado principalmente nos estados de São Paulo, Paraná e Santa Catarina. Além de ser largamente consumida em seu estado natural, a banana pode ser transformada em outros produtos, como álcool, vinagre etc. Algumas variedades precisam ser cozidas ou fritas antes de serem ingeridas. As fibas do pseudocaule são utilizadas na confecção de vários artigos, como chapéus e cortinas.

A bananeira tem muitas aplicações na indústria, na medicina e na agropecuária. É um vegetal que apresenta agradável efeito decorativo e muitas espécies são cultivadas unicamente para esse fim. A banana é considerada um alimento bastante nutritivo e certos povos fazem dela sua principal fonte de nutrição.

O cultivo da banana no Brasil apresenta uma atividade de grande valor econômico. Sua produção é bastante compensadora, pois encontra em nosso clima tropical o meio propício para o seu desenvolvimento. É uma das nossas principais produções agrícolas.