Dia do Farmacêutico

ARTIGO - MÁRCIO ANTONIO DA FONSECA E SILVA - EDIÇÃO DE 23.01.2022


Almofariz com pistilo

A origem das atividades relacionadas à farmácia se deu a partir do século X com as boticas ou apotecas, como eram conhecidas na época. Neste período, a medicina e a farmácia eram uma só profissão. Na Espanha e na França, a partir do século X, foram criadas as primeiras boticas.

Em Bagdá, os árabes fundaram a primeira escola de farmácia. As primeiras boticas ou apotecas surgiram no século X e são consideradas as precursoras das farmácias modernas. A figura do boticário aparece nos conventos da França e Espanha, desempenhando o papel de médico e farmacêutico.

Galeno (131-200 d.C.), considerado o “Pai da Farmácia”, sistematizou pela primeira vez, as matérias-primas necessárias à preparação dos medicamentos e a sua preparação como nunca tinha sido feito.

Até os séculos X e XI, as profissões de farmacêutico e médico eram vistas como uma só. Em 1160, na França, elas se dividiram. Isso se tornou definitivo oito décadas depois na Itália, quando em 1240, o rei Frederico II criou o Édito de Melf.

Inicialmente os antigos farmacêuticos eram designados boticários, ou seja, aqueles que trabalhavam em boticas. O primeiro diploma referente à profissão farmacêutica que se conhece em Portugal, data de 1338.

Geralmente, o boticário manipulava e produzia o medicamento na frente do paciente, de acordo com a farmacopéia e a prescrição médica. O primeiro boticário no Brasil foi Diogo de Castro, trazido de Portugal pelo governador geral, Thomé de Souza (nomeado pela coroa portuguesa).

José de Anchieta, jesuíta pode ser considerado o primeiro boticário de Piratininga (São Paulo). A partir de 1640 as boticas foram autorizadas a se transformar em comércio, dirigidas por boticários aprovados em Coimbra (Portugal).

Em 1945, os farmacêuticos de Botucatu, cidade do interior de São Paulo, elegem Santa Gemma Galgâni como padroeira dos farmacêuticos, passando a ser reconhecida, em todo o território nacional.

Minhas congratulações aos colegas com destaque aos que diuturnamente em meio a atual pandemia de Covid que assola o mundo estão na frente de combate, enfrentando com coragem e dedicação apesar dos riscos existentes valorizando nossa profissão e a saúde pública.