Justiça determina recontratação de 6 funcionários demitidos pela CPFL em 2015


Demissões reduziram consideravelmente número de trabalhadores que atuavam no prédio da empresa, em Piraju

A Justiça do Trabalho condenou por prática antissindical a distribuidora de energia CPFL Santa Cruz e determinou que a empresa promova a recontratação de seis funcionários que foram desligados de seu quadro de pessoal no ano de 2015.

As demissões, todas sem justa causa, foram questionadas posteriormente na Justiça Trabalhista pelo Sindicato dos Eletricitários, representante da categoria na área de concessão da empresa.

De acordo com a Legislação do Trabalho, além da recontratação, a distribuidora deverá efetuar o pagamento de salários retroativos à data de demissão aos seis trabalhadores, com as devidas correções.

Dos seis demitidos, dois são de Santa Cruz do Rio Pardo, dois de Piraju, um de Cerqueira César e um de Taquarituba. Quatro deles eram eletricistas de distribuição, um técnico da rede de transmissão e um assistente de atendimento.

Um dos demitidos, em conversa com o Observador, disse que todos esses aspectos serão, certamente, discutidos e negociados entre o sindicato e a empresa. "Nós esperamos que haja bom senso nessa negociação e que um acordo justo para as partes envolvidas seja pactuado".


DEMISSÕES — A Cia. Luz e Força Santa Cruz empregava mais de 400 trabalhadores na região até ser negociada com o Grupo CPFL Energia, no final de 2006. Com o tempo esse número veio sendo reduzido devido aos impactos das reestruturações promovidas pelos novos proprietários da distribuidora. Para se ter ideia, numa única ação coordenada em Piraju, em 2008, a empresa desligou 89 trabalhadores.


OUTRO LADO — Em retorno ao nosso contato, a assessoria de imprensa da CPFL Santa Cruz informou que a empresa está analisando o caso.