top of page

Prefeito de PIRAJU José Maria Costa recorre de sentença por assédio sexual


Prefeito de Piraju, José Maria Costa, recorreu da decisão judicial: "consciência tranquila"


Na última sexta-feira (2), o prefeito de Piraju, José Maria Costa, moveu um recurso contra a decisão judicial que o condenou a 1 ano, 9 meses e 23 dias em regime semiaberto por assédio sexual, alegadamente ocorrido em 2018 envolvendo uma ex-estagiária da prefeitura.

Ao ser informado da condenação, Zé Maria expressou suas considerações pelo Facebook, afirmando ter a consciência tranquila e anunciando sua intenção de apelar da decisão nas instâncias superiores da justiça. Veja transcrição do post de José Maria: "Bom. Vai surgir daqui a pouco uma notícia que eu fui condenado pela justiça do Estado de São Paulo por ter assediado uma estagiária de 16 anos, que auxiliava na prefeitura no ano de 2018, portanto há quase 6 anos. Devo esclarecer que a notícia que vai sair é verdadeira (a notícia). Realmente recebi a informação por meio de meus advogados e só quero dizer que o meu único crime nesse episódio foi, por alguns meses, não me recordo quantos, pedir para essa moça quando ia pegar um almoço para mim no restaurante, ou na padaria, que pegasse um para ela também. Mas tudo bem, faria tudo novamente porque a consciência está tranquila e independente de condenação ou não, ando de cabeça erguida não só em Piraju, mas por todo Brasil e exterior. O advogado vai entrar com recurso e seja o que Deus quiser. Infelizmente a vida é assim, não estou preocupado com isso e nem envergonhado, pois o que vale é a minha consciência e ela está totalmente tranquila. Espero que no recurso essa sentença se reverta e segue a vida".

Em entrevista ao Observador, Zé Maria assegurou que sua rotina na Prefeitura de Piraju permanece inalterada, concentrando-se em buscar recursos e implementar melhorias para a comunidade. Em outra postagem recente, o prefeito expressou sua confiança, destacando que em sete anos nunca perdeu nenhum processo judicial: "São sete anos levando processos, não perdi nenhum. Um processo judicial só termina quando fica provado que você deve mesmo e que não há mais possibilidade de recorrer da decisão. Esse povo não tem noção, já estão acostumados a apanhar. São sempre os mesmos. As pessoas de bem nem ligam mais para essas besteiras", declarou.

Commentaires


bottom of page