“Uma criança, uma árvore” vai proteger e valorizar o meio ambiente em TIMBURI


Moacir e Andrey com os pais da Lorena

As secretarias de Meio Ambiente e Agricultura, com apoio da Secretaria da Saúde, lançaram o projeto “Uma criança, uma árvore”, que visa fomentar a sociedade local sobre a importância da preservação e melhorias ao ecossistema.

Aos pais que aderirem ao projeto, será disponibilizada uma muda de árvore que será plantada em um local específico e esta árvore receberá o nome da criança. Também será entregue um Certificado de Participação no projeto “Uma criança, uma árvore”. Nesta semana, a pequenina Lorena Antunes Ferreira foi agraciada com esta ação. Os pais Ronaldo e Tatiane acompanharam o plantio da muda nas imediações do Estádio Municipal Lúcio Martins Esteves. Eles parabenizaram a iniciativa da Prefeitura de Timburi.


Juninho Cunha e Vitória preparando o canteiro.

QUEM PODE PARTICIPAR? — Qualquer criança recém-nascida, os pais poderão solicitar no setor da Saúde para participar do projeto. No prazo de 15 dias após a solicitação, as secretarias da Agricultura e Meio Ambiente entrarão em contato com os pais para realizar o plantio. “O projeto visa a preservação ambiental e incentivo aos moradores dos cuidados com as árvores. Esta criança, ao crescer, saberá que aquela espécie foi plantada em razão do seu nascimento. Desta forma, o jovem ou adulto será um cuidador, sem falar da formação de uma nova postura de amor e carinho pela natureza”, relatou o secretário Andrey Rueda.


Ronaldo, Lorena e Tatiane

ESPAÇO ÁRVORE — Outra iniciativa adotada no município recentemente foi o “Espaço Árvore”, cujo objetivo é abrir as calçadas com uma metragem, compreendendo a largura do espaço árvore 40% e o comprimento, para ter mais infiltração de água da chuva, sem prejudicar a acessibilidade ou passagem dos pedestres. “As vantagens do Espaço Árvore são muitas, como o aumento da infiltração da água no solo, minimização dos problemas relacionados à impermeabilização do solo, retenção de resíduos e infiltração da água da chuva no solo, aumento da fixação da base da árvore, reabastecimento do lençol freático e do embelezamento da cidade”, comentou o coordenador de Agricultura, Moacir Ambiel.

A recomendação das secretarias de Meio Ambiente e Agricultura é que os novos loteamentos também possam implantar esses sistemas nos calçamentos, com a supervisão dos técnicos da Secretaria Municipal do Meio Ambiente.