Uma velha bênção irlandesa

ARTIGO - RUBENS RODRIGUES DA SILVA - EDIÇÃO 09.01.2022


Que a bênção da luz seja contigo, a luz exterior e a luz interior. A santa luz do sol brilhe sobre ti e aqueça teu coração até que ele resplandeça como um grande fogo de turfa, e assim o forasteiro possa vir e nele se aquecer, como também o amigo.

A luz brilhe de dentro de teus olhos, como candeia colocada na janela de uma casa, oferecendo ao peregrino um refúgio à tormenta.

E a bênção da chuva, a chuva suave a boa, seja contigo. Que ela tombe sobre tua alma para que as pequenas flores todas possam surgir e derramar suavidade na brisa.

A bênção das grandes chuvas seja contigo, caindo em tua alma para lavá-la bem lavada, e nela deixando muitas poças reluzentes, onde o azul do céu possa brilhar, e às vezes uma estrela.

E a bênção da terra, a grande terra redonda, seja contigo; sempre tenhas uma saudação amiga aos que passam por ti ao longo dos caminhos. A terra seja macia debaixo de ti quando nela repousares, cansado ao fim do dia, e leve ela descanse sobre ti, quando no fim se deitares debaixo dela.

Tão leve ela descanse sobre ti, que a tua alma cedo se liberte de um peso, livre e leve, ao caminho de Deus.

E agora o Senhor te abençoe, com toda a bondade te abençoe.

Essa bênção é muito antiga e a tenho comigo há muitos anos, não tenho o nome do autor, mas como é muito bonita compartilho com vocês. Feliz Ano Novo a todos!